NOSSA PROPOSTA:

Zelar pela prática turística da Costa do Descobrimento, levando ao turista oferta com estrutura profissional.


Com isso, buscamos unir duas pontas que estão acima da existência dessa prática, ou seja, o turista e o nosso local. O TURISTA com o motivo que fez com que ele esteja aqui. E o LOCAL que em sua complexidade é matéria da qual se faz toda proposta - lazer, cultura, investimento, só pra citar.


Por isso, tão somenos, e muito mais, humildemente apresentamos nossos conhecimentos e plano de ação.


Nosso trinômio: Atender, executar os passeios e garantir resultado. A única forma de vencer os poderosos.

Passeio de CHALANA pelo Rio João de Tiba em Santa Cruz Cabrália.

Se tem um passeio carregado com um mix de: diversão, lazer, descontração, natureza, curiosidades, história, meio ambiente, música, dança, amizade, praia, compras, vilarejo, fotografia e etc... É o passeio de CHALANA! Talvez, por isso, o mais aclamado e dito na lembrança dos turistas, de ter sido o melhor passeio.

Utilizando uma estrutura profissional, com equipamento turístico voltado a dar conforto, segurança e espaço de lazer, faz com que a CHALANA, realmente torne "o dia" dentre os dias que se passa na programação da região da Costa do Descobrimento, como um dos melhores. Acho, que é ali que as pessoas ficam mais próximas e com isso mais dispostas. E se a centelha é acesa pela galera do local, o turista pega fogo e participa da brincadeira. Brincar, acho que é isso!

A condição geográfica do passeio é algo de se destacar, pois, a beleza não foi poupada. Por isso digo: "O mundo sendo feito em sete dias por Deus, ele gastou bem uns cinco dias para fazer a Bahia e esse cantinho dela". Não é a toa que nesse cantinho que o Brasil teve seu nascimento oficializado com a famosa "Missa de Frei Henrique Soares de Coimbra" como aprendemos na infância, na escola. Exatamente na Coroa Vermelha, onde estão os monumentos que aludem esse fato histórico e importantíssimo da nossa história.

Sendo a Coroa Vermelha local de passagem obrigatória para se chegar a Santa Cruz Cabrália de onde sai a CHALANA, pode se incluir esse local como parte do passeio. As praias que se visualiza na coroa vermelha são lindas e dignas de cartão postal e book das agências de turismo - coqueiros, pequenas enseadas com contornos simétricos e o mar com um tom sem igual, verde azulado ou azul esverdeado, lindo.

A própria Baía Cabrália que em seu extenso contorno - é enorme, a terceira do estado em tamanho - passa despercebida da maioria que entra na cidade de Cabrália. Ali, exatamente, onde desembarcou Cabral e seus comandados, entre eles Pero Vaz Caminha que certifica o achamento português dessas Terras de Pindorama, dos Tupiniquins, os habitantes que aqui viviam quando daquele mágico e fatídico momento do encontro, da amistosidade e da marca de um ínicio, o BRASIL. O que se seguiu na história foram outras linhas escritas e, portanto, outros rumos. Enfim!

Entrando em Santa Cruz Cabrália, depara-se com uma cidade vizinha a famosa co-irmã Porto Seguro, de caracterísiticas pitorescas e guardiã de um jeito todo de ser da formação cultural que se deu na região - que se percebe sendo cada vez mais mudada e profundamente alterada pelos ventos da modernidade e busca de riquezas. Um novo tempo?

Com pompa o embarque na Chalana e a saída do passeio para as visitas programadas. O rio João de Tiba se manifesta de acordo com o fenômeno maré, sem obrigação com o tempo. Ora raso demais, ora com maré grande... O que não muda é a pitoresca paisagem formada pelos barcos artesanais dos pescadores, o movimento peculiar do porto de embarque com as pessoas, as casinhas coloridas do casario colonial...

A identidade geográfica existente entre Cabrália e Porto Seguro, rompem a estratégia dos portugueses em ocupar essas terras no século XVI, ela invade um tempo, transcende, é metafísico. Os recifes em barreira, os arrecifes, os manguezais, as plataformas coralíneas, os taludes onde estão as cidades altas, os centros históricos, as casinhas da cidade baixa dispostas geminadas simples, sem casarões ou sobrados e solares, simples. O rio, ah o rio... O João de Tiba, originalmente, sernampetiba, índigena, igual ao Buranhém, de águas cálidas que descem com força na cor marrom, alcatrão, e depois enche, subindo calmamente como se tivesse vindo de algum lugar distante... "o mar?"... elegante, garboso, em tom verde, incrivelmente lutando com as cores, marrom e verde, indescritível, só vendo e presenciando mesmo.

A transição: Cabrália com seu porto, os arrecifes, os manguezais com suas rizophoras vermelhas, ilha Paraíso e coqueiral, o encontro do mangue com a restinga e a mata tropical atlântica envolvendo a pequena Santo André, vilarejo, termina no encontro do rio com o mar, na barra do João de Tiba, lá no fim dos arrecifes... numa esquina atlântica. Ali a praia, a praia de Santo André.

A navegação se dá, e no embalo da animação e da descontração visitamos um restaurante para almoço, sempre caracterizados pela exibição de seu cardápio regional e com um presente da natureza, ou o visual ou ambiente em si, sempre agradável e acolhedor.

A subida de rio desse passeio nos leva pra outro lugar, literalmente, tudo que se vive num trecho do rio ou descendo ou subindo, é específico daquele trecho, e por isso, chamo à atenção para olhar o rio e seu estuário. A paisagem ali preservada pouco mudou desde a chegada dos portugueses em 1.500, é a mesma experiência que o índigena trazia no seu olhar num tempo anterior. E isso se reflete na maneira como a natureza fala, com tenacidade visual, sensorial e apuro do bem-estar, do ar puro.

No mangue tem uma ilha e na ilha tem um mangue e no mangue tem a lama negra que tem a lama do banho de lama, que depende da maré. O mar ali determina se vai haver ou não o banho de lama. Na Ilha do Sol, local de parada das embarcações para visitação, fica a estrutura do S. Vavá e do Dorival, nativos que sempre empreenderam com capacidade no turismo da nossa região e lá na Ilha todo mundo se encontra, quem foi pro mar, quem foi pra praia, que tá de rolê no rio, enfim... na Ilha do Sol, todo mundo tem um cais.

Já no fim da tarde, com sorte, pegando aquele pôr-do-sol, fechamos o passeio de chalana com chave de ouro, a cor do entardecer, numa chegada ao porto de Cabrália em meio a uma paisagem belíssima e de chegada a um porto histórico onde barcões, barcos e barquinhos encontram seu porto seguro.

Costa do Descobrimento - Orla Norte - Santa Cruz Cabrália e Belmonte.

Propaganda, mídia e até a falta de interesse do próprio turista que visita a região, faz passar despercebido de uma grande maioria que passa por aqui, as belezas e encantos reservados para o litoral norte da Costa do Descobrimento.
Onde estão: SANTA CRUZ CABRÁLIA - com praias mansas, limpas, lindas, despoluídas do processo industrial turístico que invade a região desde à década passada, mais ao "léu" de quem gosta e procura tranquilidade e reserva - e, BELMONTE - uma pérola ao meu ver, isolada, distante, mas, carregada de conservação da rica história, do jeito de viver que marca à região entremeada da Costa do Cacau e da Costa do Descobrimento no sul da Bahia, gastronomia e belezas naturais.

Em Santa Cruz Cabrália fica a Coroa Vermelha, padronizada como ponto turístico que remonta a Primeira Missa realizada no Brasil e onde está uma gleba indígena dos Pataxó, despontada pela prática comercial do artesanato bem variado e praias lindas e mansas, estruturadas com restaurantes e cabanas de praia. Passagem obrigatória utilizando a rodovia BR-367 para se chegar a sede do município de Cabrália.
Na histórica cidade de Santa Cruz realiza-se os passeios de vocação local, ou seja: Embarcações que levam os turistas para os pontos turísticos naturais e de rara beleza, comodidade e elaboração dinâmica da região.
Destes, os destaques vão para o passeio de escuna para Coroa Alta e o passeio fluvial pelo rio João de Tiba, realizados em confortáveis Chalanas.
Os pioneiros que cruzam o Rio João de Tiba pela travessia das balsas, encontram acesso asfaltado e um belo litoral, pouco explorado até então. Após a balsa a rodovia BA-001 vai romper vilarejos pitorescos e praias preservadas em lugares tranquilos e sem movimentação intensa. Caso, de Santo André, Santo Antônio, Guaiú e Mogiquiçaba (esse último já no limite de Cabrália e Belmonte). Inclusive com praias para a prática de surf, windsurf, kitesurf, caiaque... Lugares que os locais frequentam como point's para lazer.
A distância até Belmonte é de 50 km em asfalto sadio numa estrada sem movimento.
A cidade de Belmonte guarda em si a preservação de um estilo regional pouco mudado desde que o turismo aqui foi descoberto. Local onde fica a foz do rio Jequitinhonha que apresenta larga desembocadura no mar, suas praias são chamadas de mar moreno, com cabanas simples e que oferecem ao visitante o melhor caranguejo da região, ou ainda, o melhor guaiamum - crustáceos apreciadíssimos pelos nativos e dos adeptos. Belmonte teve tempo áureo de movimentação econômica e intensa atividade no tempo do cacau (séc. XIX e XX), o que ainda se sente quando se passa pela cidade de casarões e, portanto, acervo histórico aberto mantido em suas ruas e longas avenidas. Possui um farol montado pela mesma empresa que montou a torre eiffel em Paris na França e um enorme monumento a um dos seus simbolos atuais - o guaiamum. Enfim, o trecho de estrada que liga Santa Cruz Cabrália a Belmonte preenche bem o dia de quem quer conhecer esse cantinho da Costa do Descobrimento, com praias lindas e vilarejos recônditos preservados de toda uma mudança. Ligeira e cruel mudança.
Vale a pena conhecer e, sobretudo, valorizar seu passaporte nas terras sulbaianas.

LEIA OS ARQUIVOS POSTADOS.

Ao ler os arquivos você verá textos que lhe ajudarão entender os passeios através do olhar do guia de turismo. A experiência de 19 anos ajudará o turista a entender e melhor planejar os seus passeios

Costa do Descobrimento - Litoral Sul - Arraial D'ajuda e Trancoso.

Esses dois nomes bastariam para justificar o motivo pelo qual todo mundo quer e deve ir para o litoral sul conhecer essas duas pérolas da região e do Brasil. Síntese do significado turístico e vocacional à região Costa do Descobrimento, portanto, Porto Seguro em especial, já que ambas localidades ficam no município.
O visual e os detalhes transformam Arraial e Trancoso em lugares diferentes, com atmosfera diferente!
Não basta somente alí estarem praias com a mistura de cores típicas do nordeste brasileiro, das regiões tropicais no planeta, a própria condição histórica e geográfica possibilitam um "Q" de especial somada ao estilo de vida adotado e buscado por quem aqui vive ou veio viver, buscar, se encontrar...

Para o passeio deve-se equipar primeiramente o espírito, ou seja, disposição e aventura à mente.
Preparar o material fotográfico, botar na mochila: protetor solar, toalha, garrafinha d'água pra hidratação...
Usar sandálias é o ideal, camiseta de malha e um chapéu com óculos de sol é o suficiente. Naturalmente, bermuda e roupa de banho, pois, a fama que, principalmente Trancoso, tinha da prática naturista ou do top less em Arraial D'ajuda hoje já não mais existe. Uma pena!

Para esse roteiro tem que sair bem cedo, o quanto mais cedo melhor, se possível pegar o nascer do sol.
O encanto está na travessia do rio Buranhém pela balsa, ao chegar do outro lado do rio já se sente uma atmosfera realmente inovada.

"... olha o côco aê brother... quem num pediu então "pida"... diet, light, zero açúcar... o branquinho, a pretinha, o negão dançando, a loirinha paquerando, a lingua falada diferente... hebráica, italiana, inglesa... de algum lugar do mundo, quem sabe! Que mistura, que travessia... com sorte se vê de tudo... mas, só a paisagem já fala por si só, toma a todos uma energia fantasiosa. Ah travessia!"

O caminho não é longo, vamos para Trancoso. Seguimos uma estrada calçada em meio às propriedades charmosas de Arraial na estrada do Apaga-fogo. Um verde toma o cenário. Subindo a ladeira da Santa, passamos pelo Arraial - 5 km. Chegamos ao asfalto e seguimos rumo a Trancoso de vez. Em meio à Mata Atlântica chegamos a um areial, estrada de interior e caminho antigo carregado de charme e romantismo em direção a Trancoso. Obs.: Quem quer conforto - acha que tem mais conforto - o caminho é muito mais longo (4 vezes mais), vai pelo o asfalto cheio de "tobogans" da estrada BA-001, o charme não é o mesmo. O desconforto da estrada de terra é, pra mim, compensado, pelo aspécto aventuresco e também mais perto para se chegar ao destino, Trancoso.

"Vamos pra a praia direto! Nativos, Coqueiros ou pra Cabana dos Dotô?
Largado... Num bem bão! Deixa rolar e o dia passar, acomodados e pode nadar, andar, caminhar, cavalgar, morgar, enfim! Trancoso - Tranquilo e gostoso, ocioso, preguiçoso... ai ai! A gente merece.
Comer bem: peixe, camarão... O peixe na telha com purê ou recheado o peixe na telha e purê, arroz, farofa de Trancoso; camarão no gerimum, moranga; moqueca de peixe e camarão mista; caldeirada de mariscos.
É pra dar água na boca mesmo!"

Passar o dia mesmo aproveitar a praia os instantes, conversar, conhecer, brincar, tudo isso em Trancoso.
Já perto do fim do dia subir a ladeira e ir pra o "Quadrado" e ver a transição sol / lua se for possível, pra de vez se encantar e de lá nunca mais querer sair. De todo modo, o Quadrado deste quadrílatero - Porto, Arraial, Trancoso e Caraíva - representa bem um tempo que passa no movimento de ponteiro de um relógio gigante, ou seja, custa a passar, pronlongando a vida.
Num vou falar da volta. Será que vai voltar?

E ARRAIAL D'AJUDA, que lugar!
Arraial, pode chamar assim, íntimo mesmo, onde todas as tribos se encontram.
Não é a tôa que ficou conhecida como "esquina do mundo".
Ir pra Arraial não é a mesma coisa que ir pra um lugar, é ir pra Arraial. Pensa nisso!
A praia do Mucugê e da Pitinga, essa última especialmente, dá na gente vigor e vontade. Ser jovem eternamente. A beleza natural obriga naturalmente ser bonito, o quê e quem quer que seja!
Arraial mexe! Tem sonoridade, tem presença e marca o gosto de estar alí naquele lugar.
Andar nos seus acessos, seus becos e passarelar pelo vilarejo apurando o bom gosto e sensações.
Olha, tem que ir pra entender! Sinceramente.

Passeio de Escuna

Escunas são embarcações próprias para navegação marítima e passeios turísticos.

Toda em madeira, possui: mastro(s), pau-de-giba, quilha, casario, motor de popa, botes rijos, bote(s) inflável(is), coletes salva-vida, rádio de comunicação, timão, toldo pra sombra, banheiro, três tripulantes - mestre, marinheiros.

Estas embarcações impressionam por seu charme e porte, chegando a ter capacidade para 100/120 passageiros.

Navegando com uma escuna para o Recife de Fora visualiza-se a orla norte da cidade de Porto Seguro com suas falésias, cidade alta (histórica), hotéis, cabanas de praia, além dos arrecifes naturais que dividem o rio do mar e que originaram o nome da cidade; o encontro do rio Buranhém com o oceano Atlântico e a difusão de tons de cores na mistura das águas... Dão encanto especial ao passeio com estas belas embarcações.

Navegando por 50 minutos chega-se a plataforma coralínea do Recife de Fora.

O Recife de Fora, hoje um parque marinho municipal, é um dos imensos cabeços de corais existentes na orla portussegurense dotado de piscinas naturais, aquários vivos.

Mantido sob cuidado por guardas-parques, ambientalistas voluntários, sem dúvida nenhuma o Recife de Fora é um dos lugares mais mágicos deste Paraíso do sul da Bahia - Porto Seguro.

Locar um snorkel e estar prevenido calçando os pés, são indispensáveis.
Procurar fazer alguma leitura e entendimento antecipado sobre o que é um recife de coral, o Recife de Fora, torna o passeio ainda mais especial e a visita por sua vez muito mais proveitosa.

Duração de 4 horas de passeio, é necessário obedecer a período das marés e entre-marés.

"... De manhã levantamos com o sol ainda querendo aparecer, esperamos com calma um simples desjejum, exatamente para que o organismo esteja firme pra apurar toda a sensação e surpresas da alma, que virão. Mochila nas costas, objetos: boné, óculos escuros, camiseta de manga comprida, protetor solar, bermuda, chinelo, snorkel e um par de tênis velho... Tudo pronto!

Vamos pra o embarque no centro de Porto Seguro (na antiga tarifa, praça do relógio), no píer de embarque do município encontramos muitos outros com a mesma expectativa no olhar, e orientados pelos nativos com todos os cuidados preventivos à pequena viagem de escuna no mar de Porto Seguro.

Reunidos na "nossa" escuna envolvidos naquela sensação da manhã, já com o sol acima da linha do mar e forte, partimos navegando as águas mansas do rio Buranhém. Os balanços que se seguem marcam a entrada da escuna no mar, nada demais um pouco de emoção, afinal, é o encontro das águas e a saída dos arrecifes de porto seguro.

Olho para trás e vejo a cidade ficar distante, a orla e suas falésias exuberantes tanto ao sul quanto ao norte, me fazem imaginar a visão de Caminha e sua tão precisa descrição em sua carta de 12 páginas. No meio da navegação o mar ganha um tom lindo, um verde cristalino.

Já chegando ao Recife de Fora vemos uns cabeços de corais menores, são os chapeirões - chamados assim por crescerem do leito marinho na forma de cogumelo em colunas recifais e ao alcançar o topo, o sol os espalham lateralmente.

Ao aproximar para a ancoragem a água é tão cristalina que vemos o fundo do mar e muitos cabeços de corais pequenos. A visão do recife natural é espetacular e imensa - em alto mar uma estrutura daquelas - e ao longe vemos as piscinas naturais. Obra de Deus!

Na escuna o alvoroço de todos e a atenção para as dicas passadas para a visitação. Emoção a vista entramos no bote e somos deixados na plataforma; ali somos recebidos por um guarda-parque e uma palestra esclarecedora nos é passada com a competência dedicada dos nativos.

Caminhar sobre os corais nos dá uma sensação de desconforto, mais, por pisotearmos vidas em que nem enxergamos. Porém, a área é demarcada e nela foi feito um estudo de impacto sendo que não se descumpre as regras estabelecidas para a visitação, ou pela orientação prestada pelo guarda-parque, ou pela própria consciência que desenvolvemos da importância daquele ambiente natural e de sua edificação pela natureza, por Deus!

Um presente de Deus, a oportunidade de mergulhar na piscina natural e fazer ali a flutuação com o snorkel, a beleza dos cardumes, diversificados, dos corais na borda da piscina e a experiência extraterrestre que adquirimos num mergulho num aquário vivo como o do Recife de Fora.

Voltando à escuna no tempo certo permitido pela maré, voltamos com a sensação de realização de um belo sonho inimaginado, compreendido de razões em defesa da natureza preservada ou do manejo que devemos empreender sobre todos os ambientes naturais desde o da nossa casa, rua, bairro, cidade, estado, país e planeta.

O Recife de Fora é capaz sim de mudar conceitos ambientais!

Ao desembarcar na cidade tomamos um rumo. De estômago vazio a melhor pedida foi almoçar frutos do mar, pescados, num dos restaurantes da rua Portugal (que a noite se transforma na passarela do álcool). E reunido com amigos contamos todas as emoções e experiências, sensações vividas com a certeza de ter tido um dos dias mais completos na Costa do Descobrimento.

E após o almoço tivemos tempo pra dar sequência em nossa aventura em Terras Baianas de Porto Seguro (ou voltar para o hotel e repôr energias para um lual a noite!).

Sim, pudemos e podemos. Acredite nos seus sonhos e se veja onde seus sonhos o levarem!"

Os melhores passeios a se fazer em Porto Seguro

As opções de passeio na região de Porto Seguro, conhecida como Costa do Descobrimento, variam entre terra, mar e rios.
Em todos os casos, os deslocamentos favorecem a curta e média distância.
O ideal é passar ao menos 7 noites na região e pelo ao menos realizar três passeios indispensáveis para se levar fotos e experiências.
De modo que, se tem na região opções de gênero bem variado para a realização de passeios, desde passeios em reserva indígena, em fazendas para turismo ecológico, trilhas, bicicleta, cavalgada, ultraleve, buggy, pedagógico e etc...
Destaco três passeios como os mais buscados: Recife de Fora - passeio de escuna, Chalana - passeio fluvial em Santa Cruz Cabrália e Litoral Sul - Arraial D'ajuda e Trancoso.
Então, meu rei, como entender o perfil e com isso encontrar a sua opção de passeio a realizar e se encantar, na terra da alegria?
Tudo vai depender única e exclusivamente da perspectiva pessoal, ou seja, o que a pessoa deseja e o que mais a encanta. Lembre-se! O que se busca numa viagem num lugar com fama, com cenários belíssimos, com animação constante, opções e ofertas bem variadas? Sonhos, relaxar, mudar a rotina do dia-a-dia?
Por isso é importante saber planejar e com isso, pergunto:
Você prefere estar em grupo?
Grupos de excursão até 15 pessoas ou mais ou menos pessoas?
É um primeiro passo!
Você prefere o trivial, o tido como tradicional na realização e apresentação de passeios pela região? Ou prefere conhecer, fazer passeios diferentes, que estão fora do que é tradicional? Prefere conjugar entre passeios tradicionais e buscar novidades?
Em geral, as pessoas querem ter liberdade e não deixar de conhecer lugares famosos, bonitos e levar recordações memoráveis. Mas, tem também pessoas que querem uma experiência mais real, aprofundada em experiência vivida com o local, com as pessoas e a essência marcante que na verdade fundamentou tanto a preservação natural como a cultura que possibilitou a prática turística na região.
Enfim, acredito que posso atender a todos os gostos nesse sentido.
Entendeu painho?

Vamos definir roteiros nesse blog para que você possa se ver em cada lugar e com isso saber planejar sua vontade. O que não pode deixar é de vir e estar aqui conosco. Sonhe! Pois, o seu sonho é o seu passaporte para onde quiser ir.


Produtos e serviços oferecidos

aa - Ônibus Panorâmico - Visitas aos atrativos históricos e culturais R$ 50,00
Visitas: ao local da primeira missa celebrada no Brasil - aldeia urbana pataxó - Memorial da Epopeia do Descobrimento - Cidade Histórica de Porto Seguro, 2ª vila erguida no país e os monumentos mais antigos do
Brasil - cidade de Santa Cruz Cabrália.
 
Arraial D'ajuda     R$ 35,00
Visita a praia e vilarejo com suas charmosas vielas e ruas.
 
Coroa Alta - Sta Cruz Cabrália R$ 55,00
Passeio de escuna com visita ao parque marinho da Coroa Alta. Rio e mar, manguezais, parada pra almoço e Ilha do Sol.
 
Fazenda Mãe Tereza     R$ 75,00
Passeio ecológico na fazenda. Cavalgada, trilha na mata, lago com caiaque, pesca na beira do rio e churrasco incluso.
 
Histórico Cultural - Descobrimento R$ 50,00
Visita ao Memorial do Descobrimento - à réplica da nau capitânia, Cabrália e Coroa Vermelha - local da primeira missa no Brasil.
 
Passeio nativo em barco com pescador (consultar)
No estuário, visita a ilhas e passeio pela orla.
 
Reserva Indígena da Jaqueira                   (consultar)
Contato com o modo de vida e cultura indígena Pataxó em meio a mata atlântica.
 
Trancoso  R$ 35,00
Visita ao Quadrado e ou vilarejo de Trancoso. 4 horas de praia.
 
Z - Locação de Carros Novos e Buggy      (consultar)
Alugue um carro ou buggy e tenha o itinerário nas mãos das praias e distâncias a explorar. Consulte o preço e a disponibilidade da época que escolher passear.





Abrolhos - arquipélago      (consultar)
Viagem à Caravelas 270km. Embarque em lancha potente com 2h e meia de navegação e 05 horas de permanência no arquipélago.
 
 
 
City - tour      (diária a consultar) 
Passeio pela cidade histórica e local da primeira missa celebrada no Brasil em Coroa Vermelha.
 
Espelho praia         R$ 55,00
Visita a praia do Espelho e vilarejo de Itaporanga, aldeia Imbiriba com artesanato Pataxó. 02 horas de viagem e 05 horas de praia.
 
Guaiú, Sto Antônio e Sto André   R$ 50,00
Visita a praia do Guaiú e vilarejo de Santo André. Travessia de balsa em Cabrália. 04 horas de praia.
 
Mergulho com batismo    R$ 130,00
Mergulho autonômo na costa de Porto Seguro com instrutor e equipamento para o batismo.
 
Recife de Fora - parque marinho R$ 75,00
Passeio de escuna com horário de maré a obedecer, com piscinas naturais em alto mar com peixinhos coloridos.
 
Rota das Baleias      (consultar)
Entre julho e outubro. Visualização espetacular das baleias jubarte que visitam a região.
 
Trancoso e Arraial D'ajuda - 2 em 1 dia           R$ 35,00
Visita a praia de Trancoso e Vilarejo (Quadrado) + Vilarejo de Arraial D'ajuda com suas charmosas vielas e ruas.